Alimentação é uma escolha
15778
post-template-default,single,single-post,postid-15778,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,no_animation_on_touch,qode-theme-ver-18.0.9,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive

Alimentação é uma escolha

Alimentação é uma escolha

O que sua boca pede é o que seu corpo precisa? Essa não é uma pergunta para ser respondida, mas um convite à reflexão. Isso porque, pensando bem, seus hábitos alimentares são fruto da sua infância, dos grupos que você participou ao longo da vida e de tantas outras experiências pessoais. Quem somos nós para dar a palavra final sobre algo tão íntimo?

Apesar de não termos a intenção de definir o que cada um deve ou não comer, não podemos ser imparciais em assuntos que afetam de modo tão sensível a saúde da maioria da população brasileira, até porque um bom prato não se serve morno. A reportagem Um problema que persiste no solo fala, entre outras coisas, sobre como os agrotóxicos prejudicam nossa saúde, desde o campo até o prato, e é um grande exemplo do que estamos conversando.

O Brasil segue na contramão do mundo com a regulamentação de centenas de agrotóxicos ao ano, que acumulam milhares de casos de intoxicação e geram outras tantas situações que poderiam ser evitadas. É nesse sentido que nós, da SerVida, acreditamos que a informação é uma arma para a população lutar contra essas medidas que afetam nossa alimentação.

Isso porque, enquanto de um lado o uso de agrotóxicos aumenta, do outro surgem alternativas para uma alimentação mais natural. Uma dessas opções está ao alcance dos seus olhos, na reportagem Do mato ao prato, que aborda o mundo desconhecido das plantas alimentícias não convencionais, ou PANC. Encaremos o fato de que nossa alimentação é reducionista e podemos muito mais. Das  400 mil espécies de plantas que existem no mundo, aproximadamente 300 mil são comestíveis e, delas, fazem parte da nossa alimentação cerca de 200. Dê uma olhada no seu jardim!

Convidamos você leitor a refletir sobre as opções que fazemos todos os dias ao cozinhar nossas refeições ou pedir aquela marmita. Um abraço e boa leitura!

No Comments

Post A Comment